Anúncio de Bolsonaro frustra policiais civis e militares do DF

Sindicato dos Policiais Civis convocou assembleia para discutir eventuais ações de mobilização para pleitear a recomposição salarial

Anúncio de Bolsonaro frustra policiais civis e militares do DF

Somos uma equipe de profissionais focada na informação de Servidores Públicos do DF. Mantemos sempre atualizados as informações que estão envolvidas nesse caso.


O anúncio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nesta sexta-feira (27/12/2019), de que não dará reajuste salarial a policiais civis, militares e bombeiros do Distrito Federal por meio de medida provisória (MP) pegou as categorias de surpresa.

A assinatura da MP na véspera de Natal gerou expectativa de que o aumento de 8% fosse aplicado imediatamente. Apesar de as categorias reivindicarem um reajuste mais alto, de 37%, a notícia tinha acalmado os ânimos dos profissionais.

Com a reviravolta, a repercussão foi imediata. O Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF) convocou assembleia geral extraordinária para as 14h de segunda-feira (30/12/2019) a fim de discutir eventuais ações de mobilização para pleitear a recomposição salarial.

“A categoria está muito insatisfeita, frustrada e indignada com o não avanço dessa pauta. A gente perdeu um ano acreditando no compromisso do governador e na boa vontade do presidente”, disse o presidente do Sinpol-DF, Rodrigo Franco, o Gaúcho.

Bolsonaro argumentou que pretendida dar andamento à MP, mas poderia ser enquadrado na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O presidente acrescentou que, no começo de fevereiro de 2020, será feito um projeto de lei do Congresso Nacional (PLN) para discutir o assunto.

Na avaliação do presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do DF (Sindepo-DF), Rafael Sampaio, a tramitação do reajuste salarial em 2020 no Congresso Nacional pode ser prejudicada pelas eleições municipais.

“A gente vê com muita preocupação esse anúncio de PLN em ano de eleição, porque o projeto atende a uma parcela pequena de servidores de um ente da Federação com bancada pequena, apesar da qualidade dos parlamentares”, destacou.

Os PMs também foram surpreendidos com o anúncio de Bolsonaro. “Pensamos que fosse um aumento que sairia agora. Mas o que nos resta é esperar. Vamos ver, em fevereiro, qual é a novidade que vem”, afirmou o presidente da Associação dos Oficiais da PMDF (Asof), tenente-coronel Eduardo Naime.




Notícia de Metrópoles

Quer dizer algo?

Entre em contato

Sua mensagem foi enviada com sucesso.
Houve um problema ao validar o formulário, por favor, verifique!